O ano de 2018, em que eu decidi ir para a Europa para abrir uma franquia de açaí (que não deu certo), foi também o início da minha experiência com o trabalho remoto e o "nomadismo digital".

Enquanto as coisas não se acertavam para dar início a franquia, eu continuei trabalhando como um freelancer de Marketing Digital (enquanto com meu tempo livre, aprendia a programar).

No fim do ano, quando voltei da Europa para o Brasil, tornei esse freela meu ganha pão "oficial" com a Traktor. Voltei para cá e comecei a viajar, passando um pouco de tempo em cada lugar.

E desde então, eu não estive em nenhuma residência por mais de três meses seguidos.

Essa vida tem muitas vantagens, e eu tenho total consciência que é um privilégio imenso poder fazer isso.

Mas chega uma hora que cansa. Pelo menos pra mim, cansou.

Eu sinto falta de coisas simples, como não ter com que me preocupar com um lugar para guardar meus livros e discos.

De conseguir manter uma rotina fixa. (Eu não consegui fazer isso viajando). De escalar.

Toda vez que eu mudo de cidade, tenho que começar tudo do zero.

Tudo isso, somado a outros fatores pessoais, me levaram a tomar a decisão: vou deixar de ser uma cigana digital!

Não é uma decisão definitiva, eu posso mudar de ideia. Mas quero passar pelo menos um ano no mesmo lugar e ver se me sinto melhor assim, construindo raizes em uma cidade.

Isso nos leva ao tópico principal deste artigo: encontrar um apartamento ideal depois de tanto tempo pulando de um lado pro outro.

Like a hacker.

Hackerman procurando apartamentos

#1 - Definindo as especificações

Já passei muito tempo em flats e apartamentos de um quarto nos últimos anos.

Dessa vez, eu quero um apartamento maior, que tenha bastante espaço para um quarto de hóspedes e um escritório.

Mobiliar um apartamento alugado também é algo que eu não estou muito inclinado a fazer, então pelo menos móveis básicos como armários e cozinha é importante que tenha.

E eu também descobri que adoro cuidar de plantas, e espaço para fazer uma hortinha (mesmo que for vertical) é algo muito bem vindo - o que significa que eu tenho que me preocupar com o sol também.

Eu também quero dois banheiros e chuveiro a gás, por que estou em Curitiba e aqui faz um frio do cacete.

Além disso, eu não quero um apartamento muuuuito afastado - mas também não faço questão que seja extremamente central. Sendo assim, eu faço um filtro para os seguintes bairros: Portão, Vila Izabel, Água Verde, Batel, Campina do Siqueira, Bigorrilho, Alto da Glória, Alto da XV, Centro, Centro Cívico, Rebouças.

Por fim, uma das coisas mais importantes: eu gostaria de pagar até R$2000 ao mês, somando aluguel e condomínio. Poderia estourar um pouco esse budget, caso encontrasse o apartamento perfeito. Mas prefiro não.

Então, as minhas especificações são as seguintes:

  • 2 ou 3 quartos
  • 2 banheiros
  • chuveiro a gás
  • mais de 50m² de área útil
  • 3-4 horas de sol
  • mobiliado
  • em um dos bairros citados acima
  • até R$2000 de custo total

Então partimos a busca!

#2 - Buscando nos lugares óbvios

Como qualquer pessoa faria, a primeira coisa que eu fiz quando decidi que queria um apartamento foi pesquisar no Google: Aluguel de Apartamento em Curitiba.

Se existe um mercado de SEO sangrento, é esse. Eu sei que olhei em todos os maiores portais (Imovelweb, Vivareal, Zap imoveis, Quinto Andar);

Tive muitas dificuldades de conseguir filtrar adequadamente os imóveis através dessas plataformas. Pensei que isso já estaria resolvido por agora.

Um destaque especial de usabilidade horrível é o Zap Imóveis, que pede para você compartilhar sua localização em TODAS as páginas. NÃO É NÃO, ZAP.

De toda forma, preciso avaliar os apartamentos disponíveis nessas plataformas.

Usando os filtros (considerando que o filtro de mobília não é confiável, e nem chuveiro a gás), consegui a seguinte quantidade de apartamentos em cada uma das plataformas:

  • Imovelweb: 130 apartamentos
  • Vivareal: 73 apartamentos
  • Zap: 46 apartamentos
  • QuintoAndar: 4 apartamentos

Dentre esses, o QuintoAndar tem os melhores imóveis, mas os maiores preços. Pra você ter uma noção, se eu subir o budget para R$3000, são 18 aps. Acho que isso se justifica pelas vantagens de alugar um apartamento com eles.

Agora, para fazer a avaliação de qual é a melhor plataforma, eu vou precisar usar um truquezinho 🤠. Scrapers.

Extraindo os dados das plataformas

Usando o Simplescraper.io eu rapidamente extrai os dados do Imovelweb, Vivareal e Zap para fazer uma análise rápida do tipo de imóvel que iria encontrar ali.

Parece que o Imovelweb tem listados imóveis maiores e mais caros - e até a média de preço total dele estourou meu budget. O Vivareal ficou com uma boa média, e o Zap parece ter apartamentos desnecessáriamente caros pela metragem.

Dei uma olhada em todas as opções desses três sites e encontrei opções interessantes... Mas nada que me apaixonou. Todos os imóveis muito bons estavam caros.

Mas realmente uma coisa me deixou com a pulga atrás da orelha...

Eu não encontrei quase nenhum anúncio das imobiliárias pequenas locais. E elas costumam ter imóveis legais anunciados.

#3 - Encontrando o Ouro

Quando eu fui vim em Curitiba pela primeira vez, em 2016, eu aluguei um imóvel com uma imobiliária pequena, a Firenze.

Lá foi o primeiro lugar onde fui procurar.

E... de primeira, encontrei 23 imóveis com as especificações que queria!

via GIPHY

Ótimo. Agora, eu só preciso encontrar um jeito de listar todas as imobiliárias locais e depois seus imóveis...

E eu vou encontrar o apartamento perfeito em alguma delas.

Muito simples, hein?

Encontrando todas as imobiliárias locais

Para isso, eu fui no lugar onde é possível encontrar quase todos os pequenos negócios. O Google. Mais especificamente, o Google Maps.

E de fato, eu encontrei, nas regiões que me interessam o imóvel, pelo menos 200 imobiliárias.

Agora... Como fazer para agregar essa informação de maneira fácil?

Como eu não sou doido de fazer um scraper para o Google Maps por conta própria, usei o Phantombuster - Google Maps Search Export.

Fácil, fácil. 200 imobiliárias, ordenadas por bairro, com website, em uma planilha.

Agora, preciso processar essa informação.

Isso vai ser um verdadeiro desafio, visto que cada site vai ser único, e tenho a impressão de que muitos deles serão mal feitos.

Como o processo de escolher um apartamento também tem muito a ver com um fator qualitativo incalculável - quanto você gosta dele, fica um pouco difícil automatizar essa parte.

Mas não existe nenhuma decisão que uma boa planilha de Excel não nos ajude a tomar!

Eu entrei manualmente no site de 28 imobiliárias e classifiquei manualmente os imóveis que mais gostei. Demorou algumas horas, mas parece que eu encontrei quatro imóveis que preenchem todos os requisitos, e estão dentro do orçamento!

Sucesso!

Concluindo a saga

Eu ainda não me decidi por um desses apartamentos. Vou pedir opiniões para alguns amigos, e depois disso, entrar em contato com as imobiliárias.
Ver se ninguém faz alguma condição especial também.

Aprendi algumas coisas nesse processo:

  • Os melhores apartamentos custo/benefícios são os mais difíceis de achar (óbvio!)
  • As imobiliárias trabalham em rede - diversas têm imóveis anunciados em mais de um site.
  • O mercado imobiliário ainda não está nem perto de ter uma experiência digital agradável. Ao longo do dia que eu passei fazendo isso, consegui pensar em uns 2 ou 3 modelos de negócio que fariam sentido nessa área.

Obrigado por ler até aqui, e você tiver alguma sugestão, me manda um alô! :)